Mega-Sena | Concurso 2070 (18/08) 5 26 27 34 42 48 (acumulou!) | Concurso 2071 (22/08) R$ 27.500.000,00
Quina | Concurso 4754 (18/08) 1 11 41 47 67 (acumulou!) | Concurso 4755 (20/08) R$ 1.300.000,00
Lotofácil | Concurso 1703 (17/08) 1 3 6 8 9 10 12 13 14 15 16 17 18 19 22 (R$ 2.296.211,78) | Concurso 1704 (20/08) R$ 2 milhões
Trevo da Sorte

Aumente suas chances

Como multiplicar as chances de ganhar na loteria

Abundam na internet – e fora dela – inúmeros textos, vídeos e sistemas com a promessa de números com maiores chances de serem premiados nas mais diversas loterias – Mega-Sena, Quina, Lotofácil, Timemania, Dupla-Sena, Lotomania, Dia de Sorte etc.. Como já deve ter percebido, a Loto-Loto não veicula esse tipo de promessa. Embora seja possível aumentar suas chances de ganhar prêmios na loteria, esse aumento não se dá por meio da previsão das próximas dezenas.
A matemática não pode prever números que serão sorteados.
É simples: não há cálculo ou fórmula matemática que permita prever os próximos números que serão sorteados. As chances de cada número e de cada combinação de dezenas são precisamente as mesmas em todos os sorteios, independentemente dos números sorteados anteriormente, ou mesmo de todo o histórico de sorteios. Pode parecer uma afirmação pesada, talvez pretensiosa demais. Como é possível afirmar isso?
Os sorteios não têm memória.
De fato, quando as dezenas são sorteadas, não há nenhuma força natural ou sobrenatural que avalie os sorteios anteriores e altere o peso das bolinhas. Veja, a esse propósito, um vídeo do sorteio do Concurso 1736 da Mega-Sena:
As chances são sempre as mesmas para cada sorteio.
Para ilustrar de outra forma, pense em um simples jogo de cara-ou-coroa. Ao jogar uma moeda para cima, a chance de ocorrência de cada uma das duas faces ("cara" ou "coroa") é de 50%. Se você jogar essa mesma moeda dez vezes para cima, o resultado de cada jogada não sofrerá interferência de nenhuma jogada anterior, e não interferirá em nenhuma jogada posterior.
"Se ocorrer ‘coroa’ nove vezes consecutivas, ‘cara’ está atrasada e tem mais chances de sair, certo?"
Errado. Se ocorrer "coroa" nove vezes consecutivas, as chances de ocorrer "coroa" novamente na décima jogada ainda serão de 50% (1 em 2) – as mesmas chances de ocorrer "cara". Se você jogar a moeda dez, vinte, cem vezes, as chances de "cara" ou "coroa" permanecerão 50% a cada jogada.
"Mas as chances de ocorrer dez 'coroas' consecutivas não são baixíssimas?"
Sim, as chances de "coroa" ocorrer em dez jogadas consecutivas são baixas – 1 em 1024, para ser mais exato. Mas isso não aumenta as chances de ocorrer "cara" na jogada seguinte. Para entender melhor, veja essa situação:
Antes de começar a jogar a moeda, você se pergunta: "Quais são as chances de ocorrer dez ‘coroas’ consecutivas?". Ao calcular, verá que a resposta é "1 em 1024". Em seguida, você, sempre curioso, questiona: "Quais são as chances de ocorrer nove ‘coroas’ consecutivas e, na décima jogada, ocorrer ‘cara’?". A fórmula é a mesma, e o resultado também: 1 em 1024.
O mesmo raciocínio se aplica às loterias.
As chances de cada dezena na loteria funcionam da mesma forma: permanecem iguais a cada sorteio. Ao vermos que uma dezena não ocorre há mais de um ano na Mega-Sena, imaginamos que, por estar tão "atrasada", aumentam suas chances de ser sorteada em breve. É uma conclusão errada, fundamentada em um raciocínio enganoso. As chances de tal dezena estar entre as seis sorteadas no concurso seguinte permanecem iguais (a saber, neste caso, as chances são de 10% - 1 em 10).
Essa crença equivocada chama-se "falácia do apostador".
A falácia do apostador é a crença de que, se algo ocorre menos frequentemente do que o esperado num determinado período, ocorrerá mais frequentemente no futuro, ou, da mesma forma, se algo ocorre mais frequentemente do que o esperado num determinado período, ocorrerá menos frequentemente no futuro.
Também é conhecida como "falácia de Monte Carlo", por causa do exemplo mais famoso de sua observação. Em 18 de agosto de 1913, durante um jogo de roleta no Cassino de Monte Carlo, a bola caiu em uma casa preta 26 vezes consecutivas. A cada vez que a bola caía em uma casa preta, mais pessoas apostavam na casa vermelha, acreditando que sua ocorrência estava cada vez mais "atrasada" e, portanto, mais próxima de acontecer. E perderam muito dinheiro, vez que foram 26 ocorrências consecutivas em casa preta. É uma sequência bastante incomum, com 1 chance em 67.108.863. Porém, conforme analisamos no exemplo de "coroas consecutivas" mais acima, estas são as mesmas chances de quaisquer outras sequências específicas de 26 sorteios entre "preto" ou "vermelho".
Quais são as chances na loteria, então?
No caso da Mega-Sena, a chance de acertar seis dezenas em uma aposta simples é de 1 em 50.063.860. Isso significa que, independentemente de quaisquer resultados ou estatísticas, qualquer combinação de números – seja ela "1, 2, 3, 4, 5, 6", "5, 26, 27, 34, 42, 48" ou "2, 4, 21, 25, 31, 60" –, tem 1 chance em 50.063.860 de ser sorteada.
As chances de acerto de apostas simples são minúsculas.
As chances de apostas simples são verdadeiramente risíveis, de fato. Do ponto de vista da probabilidade matemática, é seguro dizer que as loterias não são feitas para as pessoas ganharem dinheiro, e sim para perderem. Nossos olhos brilham tanto ao ver os milhões acumulados, ao ponto de esquecermos que os valores acumulam justamente pela baixíssima probabilidade de acerto.
A matemática diz o que esperar nos próximos sorteios
Na verdade, ela diz. A Lei dos Grandes Números diz que, quanto mais vezes for repetido um experimento, a média de seus resultados ficará cada vez mais próxima do valor esperado (a média esperada).
Como o próprio nome revela, entretanto, ela se aplica a grandes amostragens. Ou seja, diz respeito aos numerosos sorteios futuros, e não exatamente ao próximo sorteio. Na verdade, o que essa lei diz - e que não deixa de ser muito interessante - é que devemos esperar dos sorteios lotéricos fidelidade à probabilidade matemática.
Isso significa que, de maneira geral e em toda análise puramente matemática, a média dos sorteios respeitará a média esperada conforme a probabilidade matemática.
Está muito teórico? Vamos demonstrar a Lei dos Grandes Números!
Já está batido falar que a chance de uma aposta simples é de 1 em 50.063.860 na Mega-Sena, ou que a chance de acertar ao menos uma dezena é de 1 em 10. Para falar de probabilidade aplicada, vamos usar um exemplo mais complexo. Qual a chance, por exemplo, de, entre os seis números sorteados na Mega-Sena, todos eles serem ímpares?
As chances de seis números sorteados em um concurso serem ímpares são de 1,1860%, ou 1 em 84,31. A partir daí, podemos dizer que, havendo-se passado 2070 concursos da Mega-Sena, a probabilidade matemática e a Lei dos Grandes Números informam que devemos esperar que aproximadamente 1,1860% desses sorteios (portanto, 24,55 sorteios – ou seja, entre 24 e 25 sorteios) terão apenas números ímpares.
Analisando todos os sorteios da Mega-Sena até agora, verificamos que em exatamente 24 deles ocorreram apenas números ímpares. Em outras palavras, embora não se possa prever exatamente quando um sorteio vai apresentar apenas números ímpares, pode-se esperar que a média de intervalos entre concursos que possuem apenas números ímpares seja aproximadamente 84,31.
Para conferir mais exemplos e aplicações, veja a seção de Estatísticas da Loto-Loto. Nossa seção de Estatísticas mostra numerosos fatos e expectativas em diversas categorias – ou seja, quantas vezes cada fato ocorreu e quantas vezes se espera que ele tenha ocorrido, aplicando-se a probabilidade matemática da mesma forma feita neste exemplo.
Como se observa no exemplo acima e nas páginas da Loto-Loto destinadas a Estatísticas, os fatos são impressionantemente próximos do que a probabilidade matemática nos informa. Essa observação é descrita pela Lei dos Grandes Números.
Na prática, isso significa que, embora não haja meio de prever números do próximo sorteio, o estudo das probabilidades nos mostra quais comportamentos médios esperar nos sorteios lotéricos.
Como isso vai ajudar a ganhar na loteria?
Como foi dito na introdução deste texto, a matemática em si não tem o condão de prever números do próximo sorteio. As estatísticas e a probabilidade podem ser usadas como estratégias para apostas, e também para observar que, de forma geral, os sorteios das loterias da Caixa aparentemente não são manipulados, eis que seus fatos são muito próximos das expectativas matemáticas.
A matemática pode aumentar as suas chances.
Existe uma forma matemática de verdadeiramente multiplicar as suas chances de maneira muito mais eficaz do que analisando os números que mais saíram em determinada fase lunar. É uma forma simples, mas muitas vezes ignorada.
Para multiplicar suas chances, você deve multiplicar suas apostas. Fazendo mais jogos, mais apostas, você aumenta suas chances muito mais do que comprando fórmulas mágicas na internet.
Veja: apostando em 6 números na Mega-Sena, você tem 1 chance em 50.063.860. Apostando, porém, em 10 números, você está realizando 210 apostas, ficando com 1 chance em 238.399. Com 15 números, você tem 1 chance em 10.003 de acertar a Sena.
Você pode apostar mais sem pagar tanto.
Apostar em mais números não significa necessariamente gastar muito mais dinheiro. Participando de bolões, você otimiza seus gastos com loteria. Os prêmios são divididos, mas os gastos também, e todos os participantes passam a ter muito mais chances de prêmios.
Você pode participar dos bolões da Loto-Loto para a Mega-Sena e outras loterias brasileiras. Boa sorte e tenha sempre em mente:
É melhor ganhar em grupo do que perder sozinho!